Imagem ilustrativa das página de Notícias

Notícias

Mais espaço e novidades: 47º Flic reuniu aproximadamente 12 mil pessoas

Em três noites de belíssimas apresentações, o 47º Festival Lourenciano de Interpretação da Canção (Flic) chegou cheio de novidades. Ao todo, 91 intérpretes subiram ao palco da Arena de Eventos Luiz Albano Menegatti, no Centro de Eventos Governador Luiz Henrique da Silveira, divididos nas categorias Infantojuvenil Nacional, Municipal Adulto, Nacional Adulto e Mostra de Composições.

No sábado (27), subiram no palco da grande final os finalistas de cada categoria e do candidato escolhido pelo público, uma das novidades de 2019. O Prêmio Aclamação Popular chegou como um 6º lugar, ou seja, para os candidatos que não chegaram entre os cinco finalistas. Desta forma, o candidato mais votado pelo público também recebeu um prêmio e, claro, a aclamação do público. Houve ainda show com a dupla Matogrosso e Mathias, lotando a Arena do Centro de Eventos.

O Flic é realizado pelo governo municipal de São Lourenço do Oeste, por meio do Instituto Cultural. Em 2019, recebeu 250 inscrições, batendo um novo recorde. O prefeito, Rafael Caleffi, diz que o município respirou música durante quase dois meses, desde o Flic nas Escolas até a grande final. “Uma convicção a gente leva de ensinamento: somos a capital catarinense da música. Parabéns a todos, viva a música, viva o Flic, viva São Lourenço do Oeste”, reforça.

Presidente do Instituto Cultural, Rennã Fedrigo acredita que esta tenha sido a maior edição do festival em toda a sua história. “Todas as mudanças foram positivas até o momento, tanto no espaço quando na organização, sendo este um grande diferencial”. Fedrigo sabe que agora surgem novos desafios, pois o festival já é considerado diferenciado. “A qualidade das apresentações foi alta. Todos os intérpretes foram muito bem e os jurados tiveram dificuldade em escolher os vencedores. Todos foram muito bons.”

Em três dias de festival, aproximadamente 12 mil pessoas passaram pela Arena do Centro de Eventos. O local este ano também foi pensado pela Comissão Organizadora como uma forma de oferecer mais conforto a quem assiste e, claro, poder receber um público maior, algo que se confirmou nas três noites. O Flic 2019 distribuiu R$ 35 mil em premiações.


Flic nas Escolas

O Flic ganhou um novo capítulo na história de São Lourenço do Oeste. Um dos festivais mais antigos do Brasil realizou um projeto entre Instituto Cultural e Secretaria de Educação: o Flic nas Escolas. O projeto envolveu crianças e adolescentes entre 7 e 15 anos de idade e cada escola realizou o seu festival, contando com mais de 200 apresentações O projeto tem por objetivo fomentar a arte e a cultura através da música nas escolas.


Classificação final


Municipal Adulto

1º – Ana Paula Tavares

2º – Juliano Weschenfelder

3º – Junior Cesar e Soratto

4º – Gabriel Suzin

5º – Patrick e Leandro

6º – Luciana Mendes

7º – Mayra Muraro

8º – Vitória Christina

9º – Alex Junior

10º – Daniele Costa


Nacional infantojuvenil

1º – Valentina Rossi

2º – Eduarda Teske

3º – Milena Reinaldo

4º – Érika Melo

5º – Michel Dutra

6º – Luiza Simm Santos

7º – Lucas Gabriel e Gabriela

8º – Pedro Otavio Siqueira

9º – Milena Dutra

10º – Giulia Jordana


Mostra de Composições

1º – Zebeto Correa

2º – Bruno Kohl

3º - Claudio Chaves

4º – John Mueller

5º – Banda Material Bélico

6º – André Fernandes

7º – Karol

8º – Badu Araújo


Nacional Adulta

1º – André Di Barros

2º – As Três Marias

3º – Grupo Águas Nativas

4º – Matheus Souto

5º – Douglas e Júnior

6º - Tiago de Matos

7º – Leandro Junior

8º – Crys Vander

9º – Kelvin e Kelly

10º – Keila Lima e Gilson Rafael


Aclamação Popular

Leonara Pereira

Data de publicação:
Fonte: Assessoria de Comunicação


» Confira mais fotos desta notícia